Home / Destaque / VEJA VÍDEO: recebendo R$17 mil sem trabalhar irmão de Bolsonaro é exonerado de cargo

VEJA VÍDEO: recebendo R$17 mil sem trabalhar irmão de Bolsonaro é exonerado de cargo

irmão-de-bolsonaro

O irmão do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), Renato Antônio Bolsonaro, foi exonerado nesta quinta-feira do cargo de assessor especial parlamentar do deputado estadual André do Prado (PR) após ser considerado funcionário fantasma na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Bolsonaro trabalhava com o político havia três anos.

Segundo informações reveladas em uma reportagem exibida pelo SBT, pelo repórter Fábio Diamenta, Renato Antônio recebia mensalmente um salário de mais de R$ 17 mensais sem comparecer à Assembleia. Ainda de acordo com informação da reportagem, Renato era dono de quatro corretoras de imóveis na cidade de Miracatu, no interior do estado, enquanto deveria estar na Alesp.

Em 2012, Bolsonaro concorreu ao cargo de prefeito da cidade de Miracatu. Na época, ele teve apenas 25% dos votos validos e não conseguiu se eleger. A reportagem procurou o deputado estadual André do Prado (PR), no entanto ele afirmou que estava muito ocupado nas atividades da Casa. O deputado Jair Bolsonaro também foi procurado e afirmou que desconhecia a situação do irmão.

“De qual deputado ele é empregado lá em São Paulo?”, perguntou o deputado federal. Ao saber de quem era o político seguiu dizendo: “Pau nele, pau nele pra deixar de ser otário. Se o meu irmão praticar um crime, uma besteira, é problema dele. Não vai ter nenhum apoio meu. Ele que se exploda”, concluiu o deputado.

Confira a reportagem do SBT Brasil:

 

Sobre Cristiano Ricelli

Cristiano Ricelli

Veja Também

Câmara campinense aprova reajustes salariais

Foto: Ascom A Câmara Municipal de Campina Grande debateu e aprovou nesta quarta-feira (21) o ...

1 Comentário

  1. Deputado André do Prado

    Primeiramente, gostaria de agradecer a oportunidade de nos dar voz para reparar o Erro afirmado na matéria em questão. A reportagem noticiou que ele recebia e não trabalhava: o que não é verdade. Ele trabalhava sim. Explico:

    1- O ex-funcionário Renato Bolsonaro foi coordenador das seguintes cidades:
    A) Miracatu
    B) Cajati
    C) Cananéia
    D) Eldorado
    E) Iguape
    F) Ilha Comprida
    G) Itariri
    H) Jacupiranga
    I) Juquiá
    J) Barra do Turvo
    K) Pariquera-Açu
    L) Pedro de Toledo
    M) Registro
    N) Sete Barras
    O) Apiaí
    P) Barra do Chapéu
    Q) Iporanga
    R) Itaóca
    S) Itapirapuã Paulista
    T) Ribeira

    2- Suas principais atribuições eram:
    – Identificar as principais demandas e necessidades da Região do Vale do Ribeira;
    – Executar projetos e ações em benefício da população desta localidade;
    – Aproximar lideranças e representantes de entidades junto ao mandato parlamentar, que resultaram em inúmeras reuniões em todos os municípios do Vale do Ribeira, totalizando mais de 50 agendas marcadas por Renato Bolsonaro e cumpridas, frequentemente, nestas cidades;
    – Destinar indicações parlamentares, culminando na liberação de mais de R$ 3,3 milhões em investimentos nas áreas da saúde, educação, segurança pública, pavimentação de ruas, infraestrutura urbana, entre outras benfeitorias que já estão à disposição de toda a comunidade.

    3) Outro fator que comprova o Trabalho do ex-assessor Renato no Vale do Ribeira, também, pode ser averiguado pelo reconhecimento, por parte da população, do nosso trabalho na região, onde dobrei minha votação de quase 5 mil (1º mandato) para mais de 10 mil votos (2º mandato). Número bem expressivo para o Vale do Ribeira e que só pode ser alcançado por uma presença expressiva nestes municípios, seguido de Intensa Atuação.

    4- Quero reafirmar que o ex-funcionário Renato Bolsonaro cumpria jornada de trabalho conforme disciplina o Artigo 2º – Parágrafos 2º e 3º – da Resolução 806, de 2000. Ainda assim, desenvolvia atividades do mandato fora do horário de expediente, tais como: representações em eventos oficiais, reuniões em Prefeituras, Câmaras Municipais e junto às entidades representativas e instituições, buscando intermediar demandas para que pudessem ser apresentadas aos órgãos estaduais. Ele cumpria a jornada completa designada, mesmo que em dias e horários alternativos, sua frequência está em consonância com o que é previsto na legislação.

    5- A exoneração do funcionário Renato Bolsonaro foi publicada no Diário Oficial do Estado, na edição do dia 7 de abril. O ato administrativo declara que o servidor deixou de prestar serviços a partir de 4 de abril. Sua saída de meu gabinete ocorreu a pedido do próprio Renato Bolsonaro, que solicitou o desligamento com objetivo de iniciar projetos particulares.

    Estou com a consciência tranquila e à disposição para mostrar os relatórios e produções do ex-servidor Renato Bolsonaro. Tenho 25 anos de vida pública, que sempre foi pautada pela lisura, transparência, responsabilidade e, acima de tudo, respeito ao erário.

    Muito obrigado.
    Deputado Estadual André do Prado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *