Home / Esportes / Treze e Campinense fazem primeiro jogo do mata-mata do Paraibano

Treze e Campinense fazem primeiro jogo do mata-mata do Paraibano

maiiroais-e1460296604131

O Clássico dos Maiorais de número 397 na história, agendado para logo mais, às 16h30, no Amigão, vai marcar o início do mata-mata do Campeonato Paraibano 2016.

Treze e Campinense entram em campo para o “primeiro tempo” do duelo de 180 minutos que vai decidir quem passa para as semifinais da competição. E, estranhamente, por conta do regulamento do certame, existe a possibilidade de ambos avançarem de fase.

Mas isso é coisa para o dia 24, data do decisivo jogo da volta.

A partida de hoje vai marcar a volta do dérbi como sempre foi no Amigão, desde a inauguração do estádio em 1975.

Mesmo como mandante do jogo, o Treze vai ficar no vestiário de número 2, com sua torcida à esquerda da arquibancada principal. Durante a semana, ao definir “resgatar o Clássico dos Maiorais”, as duas diretorias acertaram também que as rendas dos dois jogos serão divididas.

Sobre o jogo em si, o time do Treze vai a campo com novas mudanças.

Se no último clássico, no dia 27 de março, o técnico Marcelo Vilar promoveu sete modificações em relação ao dérbi anterior, para o jogo de hoje ele prepara pelo menos mais duas.

Apesar do mistério que imperou no Presidente Vargas durante essa semana, com todos os treino sendo fechados para a imprensa, sabe-se que o treinador alvinegro deve estrear o zagueiro Alisson e o volante Izaías, contratados para a reta final do Paraibano.

A dúvida gira em torno do meio-campo, setor que pode ter novamente três volantes, com Doda, Thiago Furlan e Brasão mais à frente, formando o trio ofensivo.

Sem marcar gols há três jogos, e sem conseguir vencer o maior rival há três anos, o Treze vai precisar quebrar esses tabus para iniciar bem o mata-mata.

Pelo lado rubro-negro, o técnico Francisco Diá teve a semana cheia para descansar o elenco, que vem de uma sofrida e desgastante classificação para as semifinais da Copa do Nordeste.

Hoje, porém, acaba a folga. A partir desse clássico com o Treze, o Campinense vai iniciar uma maratona de seis decisivos jogos em 17 dias.

Além dos dois dérbis contra o Galo, a Raposa encara o Sport nas semifinais do Nordestão e o Cruzeiro na primeira fase da Copa do Brasil, talvez esse o compromisso menos importante.

Para o jogo de logo mais, Diá só não vai poder contar com o atacante Adalgiso Pitbull, suspenso, e o lateral Paulinho, ainda se recuperando de lesão muscular.

O artilheiro Rodrigão e o lateral esquerdo Danilo não treinaram durante a semana, mas segundo o ortopedista Fábio Gondim, chefe do Departamento Médico rubro-negro, ambos estão liberados para atuar.

A tendência é que Francisco Diá repita a formação que perdeu para o Salgueiro no domingo passado, quando mesmo com a derrota o Campinense avançou na “Lampions League”.

Arbitragem

O dono do apito para Treze x Campinense é o pessoense Renan Roberto, que terá as assistências de Tomaz Diniz (CBF-2/Campina Grande) e Griselildo Dantas Sousa Júnior (ESP/João Pessoa). Francisco Santiago é o árbitro reserva.

Prováveis escalações

Treze: Saulo, Peter, Rafael Jensen, Alisson e Altemar (João Victor); Elizeu (Da Silva), Izaías, Patrick (Elanardo) e Doda; Thiago Furlan e Brasão. Técnico: Marcelo Vilar.

Campinense: Glédson, Negreti, Joécio, Tiago Sala e Danilo; Magno, Leandro Sobral, Jussimar, Filipe Ramon e Roger Gaúcho; Rodrigão. Técnico: Francisco Diá.

 

vozdatorcida

Sobre Cristiano Ricelli

Cristiano Ricelli

Veja Também

Com time misto, Botafogo-PB vence o Atlético de Cajazeiras no Perpetão

No Perpetão, em Cajazeiras, Atlético de Cajazeiras e Botafogo-PB se enfrentaram pela quinta rodada do ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *