Home / Destaque / Temer vaza áudio com “pronunciamento à nação”

Temer vaza áudio com “pronunciamento à nação”

O vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), enviou uma mensagem de áudio para parlamentares de seu partido, com 15 minutos de duração, em que discursa como se o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff já estivesse aprovado pela Câmara. A votação está prevista para iniciar na próxima sexta-feira (15), estendendo-se pelo fim de semana e culminando em uma sessão tensa com direito a manifestações populares no domingo, nos arredores do Congresso.

Divulgado na versão online do jornal Folha de S.Paulo, o áudio é uma espécie de primeiro “pronunciamento à nação”, nas palavras do próprio vice-presidente, que também é presidente nacional do PMDB. Temer diz que estava “recolhido” para evitar atritos com os governistas, mas que decidiu falar “agora, quando a Câmara dos Deputados decide, por uma votação significativa, declarar a autorização para a instauração de processo de impedimento contra a senhora presidente.

Ouça o discurso de Temer para correligionários:

Em outro momento do discurso, Temer repete o tom que usou quando acumulava o posto de vice com o cargo de ministro das Relações Institucionais de Dilma. Na ocasião, como este sitereportou em 6 de agosto, o peemedebista estava prestes a “jogar a toalha”, ou seja, desistir da defesa do governo e sair formalmente da função – o que de fato aconteceu. Já naquela época Temer menciona a necessidade de alguém para “unificar o país” (“É possível que alguém tenha a capacidade de reunificar a todos, de fazer este apelo, e estou tomando esta liberdade de fazer este pedido”).

“É preciso um governo de salvação nacional – e, portanto, de união nacional. É preciso que se reúnam todos os partidos políticos, e que todos os partidos políticos estejam dispostos a dar sua colaboração para tirar o país da crise. Sem esta unidade nacional, penso que será difícil tirar o país da crise em que nos encontramos”, declara Temer, para quem o país, em um cenário que já o tenha como presidente da República, passará por “sacrifícios”.

“Sem sacrifícios, não conseguiremos também avançar para retomar o crescimento e o desenvolvimento que pautaram a atividade do nosso país nos últimos tempos, antes desta última gestão”, acrescenta.

Por meio de sua assessoria, Temer confirmou que o material é verdadeiro, mas que o enviou “por acidente” aos correligionários. “Trata-se de um exercício que o vice estava fazendo em seu celular e que foi enviado acidentalmente para sua bancada”, diz a explicação do gabinete do cacique peemedebista, segundo reportagem assinada pela jornalista Daniela Lima.

 

congressoemfoco

Sobre Cristiano Ricelli

Cristiano Ricelli

Veja Também

Senador José Maranhão descarta recuo e anuncia contatos para coligações

“Candidatura do povo”. Eis a expressão verbalizada ontem pelo senador José Maranhão (MDB), ao reafirmar ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *