CPI: Anvisa explica entraves na aprovação da vacina Sputnik V

CPI de Inquérito da Pandemia ouve o diretor-presidente da Anvisa - Edilson Rodrigues/Agência Senado/Direitos reservadosCovaxinSobre a rejei√ß√£o da importa√ß√£o da...

Por Juka Martins em 11/05/2021 às 17:33:17

CPI de Inquérito da Pandemia ouve o diretor-presidente da Anvisa - Edilson Rodrigues/Agência Senado/Direitos reservados

Covaxin

Sobre a rejei√ß√£o da importa√ß√£o da vacina da Índia, Covaxin, Antonio Barra Torres disse que a motiva√ß√£o foi uma série de falhas apresentadas nos estudos do imunizante. O Brasil receberia 20 milh√Ķes de doses da Índia após contrato assinado pelo Ministério da Saúde. Também em mar√ßo, a agência havia negado o Certificado de Boas Pr√°ticas de Fabrica√ß√£o ao laboratório indiano Bharat Biotech, respons√°vel pela produ√ß√£o.

"A Índia tem uma tradi√ß√£o de responder r√°pido a esses apontamentos, e o Ministério da Saúde tem feito reuni√Ķes com a Anvisa a respeito desse novo pedido de importa√ß√£o, para que essas discrep√Ęncias sejam sanadas. E acreditamos que nos próximos dias pode haver novo pedido por parte do ministério", adiantou.

Judicialização

Ao responder sobre judicializa√ß√£o da pandemia, Torres afirmou que, no caso da aprova√ß√£o de vacinas, a an√°lise deve ser científica. “Na quest√£o dos prazos, ela [a Justi√ßa] gera a situa√ß√£o de que a an√°lise científica [das vacinas] tem de ser feita num determinado prazo temporal. Somos legalistas, cumprimos o que a lei determina", disse. Por outro lado, o diretor-presidente avaliou que em casos de constata√ß√£o de que h√° histórico de deslizes, de condutas inadequadas de uma agência reguladora, a a√ß√£o judicial é positiva para corrigir distor√ß√Ķes.

Tratamento

Perguntado sobre o uso da hidroxicloroquina no tratamento da covid-19, Barra Torres negou que tenha havido press√£o do governo federal sobre a Anvisa para a aprova√ß√£o do medicamento. O diretor-presidente confirmou que foi levantada a possibilidade de mudar a bula, em uma reuni√£o de ministros, mas lembrou que, na ocasi√£o, sua avalia√ß√£o foi a de que “aquilo n√£o poderia ser”.

"Só quem pode modificar a bula de um medicamento registrado é a agência reguladora do país [ Anvisa], mas desde que solicitado pelo detentor do registro”, acrescentou.

Para combater o vírus, Torres também defendeu uma política de vacina√ß√£o, que considerou "essencial". Para ele, mesmo com a imuniza√ß√£o, as pessoas n√£o devem abrir m√£o do uso de m√°scara e √°lcool em gel, além de respeitar o isolamento social.

Ao lembrar as vacina√ß√Ķes da popula√ß√£o ao longo da vida, o diretor-presidente da Anvisa disse que "discordar de vacinas n√£o guarda uma razoabilidade histórica" e que a popula√ß√£o deve se orientar principalmente pelo que est√° sendo preconizado pelos órg√£os que têm linha de frente no enfrentamento da doen√ßa.

Matéria ampliada às 15h43

Fonte: Agência Brasil

Comunicar erro

Coment√°rios