Radialista Feliciano Silva tem piora no seu estado de saúde e neste momento respira por aparelhos

Feliciano está com uma depressão profunda, não estava tomando mais os medicamentos, havia deixado de se alimentar e beber água já há alguns dias

Por Juka Martins em 05/03/2021 às 08:31:35

O radialista Feliciano Silva, também conhecido no rádio como "Cabeça de Bujão" voltou a ser internado nesta quinta-feira (04), no Hospital Napoleão Laureano, referência no tratamento de câncer na capitão da Paraíba.

Feliciano está com uma depressão profunda, não estava tomando mais os medicamentos, havia deixado de se alimentar e beber água já há alguns dias, o que fez com que ele fosse perdendo mais peso e ficando cada vez mais debilitado.

Devido ao seu quadro clínico ter piorado bastante, inclusive com a hemoglobina muito baixa, Feliciano não teve condições de fazer a terceira sessão de quimioterapia. Ele foi levado para o Hospital Regional de Guarabira onde precisou tomar duas bolsas de sangue e receber uma sonda para que voltasse a se alimentar.

- Baixe o aplicativo da Sofesta FM e ouça a melhor programação da internet

Neste meio de semana, Feliciano passou a ter dificuldade para respirar e foi levado para o Hospital Napoleão Laureano. Lá os médicos tentaram fazer uma Traqueostomia - um orifício artificial criado cirurgicamente através de costa ou de frente do pescoço e na traquéia, indicado em emergências e nas incubações prolongadas - mas infelizmente a anestesia não fazia efeito. Feliciano foi sedado e neste momento está respirando através de aparelhos.

A doença

Segundo o radialista, há cerca de um ano e oito meses ele descobriu um CARCINOMA na língua - Um tipo de câncer que surge quando uma célula epitelial qualquer sofre transformação maligna - e precisou passar por uma cirurgia para a retirada de parte do órgão onde a doença estava instalada.

Ainda de acordo com Feliciano, após cerca de quatro meses surgiu um tumor no outro lado do pescoço, que também o levou a passar por mais duas cirurgias. Daí em diante se iniciou o tratamento no Hospital Napoleão Laureano de João Pessoa, mas num determinado momento do tratamento faltou a medicação e os nódulos voltaram a aparecer.

Sem condições financeiras de comprar os remédios e continuar o tratamento, já que o SUS (Sistema único de Saúde) não disponibilizava a medicação, Feliciano resolveu procurar os amigos da imprensa para fazer uma campanha no intuito de arrecadar o valor de R$ 112.000,00 (Cento e doze mil reais) para fazer nove sessões de quimioterapia que custam quase R$ 15.000,00 (Quinze mil reais) cada uma, na rede particular.

Mesmo com a voz irreconhecível, muito debilitado e precisando de ajuda constantemente dos familiares para se locomover dentro de casa, "Zé de Orlando" disse não ter perdido a fé e que Deus vem lhe fortalecido a cada dia, dando-lhe esperança de que a cura seja alcançada.

A campanha para arrecadar dinheiro e dar seguimento ao tratamento está em andamento. Ele já fez duas sessões de quimioterapia, mas infelizmente, devido estar muito fraco, no momento ele não está em condições de continuar o tratamento.


Da Redação/Com informações do repórter Zé Robeto

Comunicar erro

Comentários

Tapiocaria Silva