Sofesta

Existe algum antivírus indicado para computadores velhos?

Tira-dúvidas comenta sobre impacto do antivírus no desempenho do computador. Se você tem alguma dúvida sobre segurança da informação [...]

Por Juka Martins em 12/01/2021 às 10:16:38
Tira-dúvidas comenta sobre impacto do antivírus no desempenho do computador. Se você tem alguma dúvida sobre segurança da informação (antivírus, invasões, cibercrime, roubo de dados etc.), envie um e-mail para [email protected] A coluna responde perguntas deixadas por leitores às terças e quintas-feiras.

Processadores mais antigos podem ser mais impactados pelo consumo de recursos do antivírus

Foto: Alan Lorenzo/CC BY-SA

Tenho um PC "velhinho", adquirido em 2010. As configurações dele são SSD 240 GB, 8 GB RAM, processador Intel Core 2 Quad Q9550 2.83 GHz.

Poderia me dizer qual o antivírus mais indicado pra ele? – José Carlos

Este blog não faz recomendações específicas de antivírus, pois cada um deve fazer a melhor escolha para si.

Esta sua dúvida, José Carlos, é um belo exemplo disso: como o computador em questão tem uma certa idade, o peso do desempenho (velocidade) do antivírus é mais relevante do que seria em um computador mais recente e poderoso.

Há muitas preferências (inclusive o fator de confiança na fabricante do produto) que devem ser levadas em conta ao escolher um antivírus. São questões mais pessoais e subjetivas.

Felizmente, o impacto no desempenho do computador é um pouco mais mensurável, ainda que haja muitas variáveis.

O laboratório alemão AV-Comparative inclui uma bateria de testes comparativos de desempenho em suas avaliações dos produtos antivírus. É um excelente ponto de partida para conferir quais produtos se destacam nesse aspecto.

Vamos conferir os resultados obtidos por dois laboratórios: o AV-Comparatives e o AV-Test.

É importante lembrar que esses resultados mudam periodicamente e vale a pena conferir se há testes mais recentes do que os mencionados aqui.

Testes de desempenho do AV-Comparatives

Você pode conferir os resultados de um teste recente do AV-Comparatives, realizado em novembro de 2020, nesta página.

O laboratório proíbe a republicação dos resultados, então você pode usar um serviço de tradução para conferir a página, caso o inglês seja um problema. Os resultados de desempenho estão mais para o final.

O AV-Comparatives utiliza dois testes de desempenho:

O primeiro é composto por uma série de tarefas (cópia de arquivo, extração de arquivos compactados, instalação de programas, inicialização de programas, downloads e navegação) e atribui uma nota chamada "AV-C" a cada um dos produtos testados somando o desempenho obtido em cada um. A nota máxima para este teste é 90.

O segundo mede o impacto da execução do antivírus na nota atribuída pelo PC Mark, um conjunto padrão de testes de desempenho que simula tarefas diárias de escritório. O AV-Comparatives considera que a pontuação do PC Mark sem antivírus equivale a 100. A execução do PC Mark é repetida com cada antivírus funcionando, medindo o impacto do produto na nota comparada aos 100. Se a nota com o antivírus for a mesma, a nota nesse teste seria 100.

A vantagem de realizar os testes dessa maneira é que há pouca intervenção humana. Os testes do PC Mark, por exemplo, são automatizados.

É interessante apontar que até os antivírus mais lentos obtiveram resultados acima de 96 pontos no PC Mark, o que significa que o impacto no desempenho tende a ser inferior a 4%.

É claro que os resultados podem variar a depender do hardware, mas a lição que fica é que nenhuma escolha é necessariamente "terrível" nesse quesito.

De qualquer forma, os resultados da AV-Comparatives apontam, para 2020, que o Defender, o antivírus incluído no Windows, está entre os mais lentos testados. Nas primeiras posições, por outro lado, estão nomes como ESET, Elastic, K7, BitDefender, Kaspersky, Avast e Panda.

Entre esses produtos, BitDefender, Avast e Panda possuem versões gratuitas para uso doméstico. Para um computador velho, não parece fazer muito sentido tentar dar uma vida nova a essa máquina pagando por um produto antivírus (talvez seja melhor guardar para substituí-lo por um computador novo), mas a decisão é sua.

Não se esqueça de verificar também os testes de proteção e falsos positivos ("alarmes falsos") de cada produto. O Panda, por exemplo, não se saiu muito bem no quesito de falsos positivos. Seja qual for sua escolha, conhecer o produto é essencial.

AV-Test

A metodologia do AV-Test é diferente e inclui dois computadores: um "comum" e outro de "alto desempenho".

A nota deles tem uma escala de 0 a 6. A lista elaborada nos testes de outubro de 2020 (você pode acessar aqui) tem apenas 4 produtos com pontuação 5,5. Todos os demais têm nota máxima, e fica difícil descobrir quais soluções se destacaram.

Curiosamente, marcas que se saíram bem no teste do AV-Comparatives, como o Eset e o Avast, estão entre esses "piores" produtos no AV-Test. Já o Defender, da Microsoft, se saiu muito bem, com impacto abaixo da média no desempenho.

Isso ilustra bem a dificuldade de medir o impacto desses produtos no desempenho do computador.

Como o AV-Test não inclui resultados do PC Mark, os testes do AV-Comparatives são mais abrangentes. Outro detalhe é que o AV-Test realiza apenas 5 tipos de testes, o que faz com que algumas tarefas ocasionais (como a instalação de programas) tenham um peso elevado na pontuação.

Considerando tudo, talvez seja uma boa ideia começar com os produtos recomendados no AV-Comparatives, já que os números deles são mais detalhados. Caso você ainda esteja insatisfeito, confira os resultados do AV-Test.

Linux usa repositórios próprios, que diminuem o risco de contaminação por vírus e até dispensam antivírus, além de interfaces leves, como a LXDE, que são adequadas para sistemas mais antigos.

LXDE/GPL/Wikimedia Commons

Linux também é alternativa

Você também pode optar por utilizar um sistema operacional com menos problemas de pragas digitais, como o Linux. Isso vai dispensar o antivírus, desde que você tome alguns cuidados e mantenha o sistema sempre atualizado.

Os navegadores Chrome e o Firefox já incluem um filtro de páginas maliciosas, então você não fica sem proteção na web.

O Linux também possui distribuições direcionadas para computadores mais modestos, com interfaces mais leves. Não é tão necessário no seu caso (o Core 2 Quad era um processador muito potente na sua época), mas pode ser determinante em outras situações.

Dúvidas sobre segurança digital? Envie um e-mail para [email protected]

Dicas para preservar seus dados online

5 dicas de segurança para sua vida digital

Vídeos sobre SEGURANÇA DIGITAL

Fonte: G1

Comunicar erro

Comentários

Tapiocaria Silva