Sofesta

PF desmonta grupo que usava quarto da UFPB para armazenar drogas

A Polícia Federal deflagrou, na manh√£ desta quinta-feira (3), a Opera√ß√£o Residence, que apura um núcleo de comando do tr√°fico de drogas com atua√ß√£o nos estados

Por Juka Martins em 03/12/2020 às 10:20:31

A Polícia Federal deflagrou, na manh√£ desta quinta-feira (3), a Opera√ß√£o Residence, que apura um núcleo de comando do tr√°fico de drogas com atua√ß√£o nos estados da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Paran√°, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Roraima. Segundo as investiga√ß√Ķes, o grupo criminoso atuava em presídios e fora deles.

Leia também:

Conforme a Polícia Federal, um quarto da Residência Universit√°ria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) era usado como base de armazenamento e distribui√ß√£o de drogas na Paraíba e em estados vizinhos.

S√£o cumpridos 38 mandados de pris√£o preventiva, 23 mandados de busca e apreens√£o e ordens judiciais de bloqueio de valores depositados em contas correntes suspeitas. As ordens judiciais foram expedidas pelo Juízo de Direito da Vara de Entorpecentes da Comarca de Jo√£o Pessoa. Cerca de 200 policiais federais cumprem os mandados nos sete estados onde a quadrilha investigada atuava. Na Paraíba, a Opera√ß√£o Residence conta, ainda, com o apoio de 60 policiais militares.

De acordo com a Polícia Federal, o líder de uma célula do grupo criminoso utilizava a Residência Universit√°ria da UFPB para ocultar as atividades ilícitas. O investigado ocupava relevante fun√ß√£o na hierarquia da organiza√ß√£o criminosa na Paraíba. A partir da identifica√ß√£o desse suspeito, a Polícia Federal desvendou toda a estrutura criminosa do grupo no estado.

“O trabalho investigativo permitiu descortinar uma grande rede formada para cometer crimes e revelou o plano de expans√£o de tal fac√ß√£o criminosa, mediante a realiza√ß√£o de disputas violentas com grupo rival por pontos de comércio de entorpecentes, objetivando um domínio territorial para fins de monopolizar o tr√°fico de drogas na Paraíba”, divulgou a Polícia Federal.

Ainda segundo a Polícia Federal, os investigados dever√£o responder pelos crimes de tr√°fico de drogas e associa√ß√£o para fins de tr√°fico de drogas, crimes cujas penas, se somadas, podem chegar a 25 anos de reclus√£o.

Fonte: Portal Correio

Comunicar erro

Coment√°rios

Tapiocaria Silva