Banner Lives

Dono desconfia de venda nas redes sociais e reencontra Corcel Luxo furtado em 2012 na RMC

  Em entrevista à Banda B, o superintendente da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), Luiz Schmidt, explicou toda a situa√ß√£o. Ele revelou que o [...]

Por Juka Martins em 11/09/2020 às 16:43:54

 

Em entrevista à Banda B, o superintendente da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), Luiz Schmidt, explicou toda a situa√ß√£o. Ele revelou que o dono original do Corcel Luxo entrou em contato com a Polícia Civil para fazer a denúncia sobre a situa√ß√£o. "Ele encontrou nas redes sociais, um veículo muito parecido com o dele que era da cor branca. No entanto, este carro estava na cor verde. Além disto, alguns detalhes chamaram a aten√ß√£o da vítima porque este Corcel também era customizado", pontuou.

Após a denúncia, a Polícia Civil localizou e apreendeu, nesta quinta-feira (11), este veículo que estava sendo ofertado. O atual dono do veículo, que estava fazendo a venda, mas também o propriet√°rio original foram levados à delegacia para prestarem depoimento. "L√°, a gente constatou que este veículo tinha um chassi remarcado. Porém, conseguimos achar o chassi original. Ent√£o, o veículo foi apreendido para que seja feito a perícia, e assim, o Corcel poder√° ser devolvido ao propriet√°rio no futuro", comentou Schmidt.

Boa-Fé

Na delegacia, o rapaz que estava vendendo o veículo nas redes sociais prestou depoimento nesta sexta-feira (11). Porém, ele também trouxe a pessoa que lhe vendeu o Corcel para conversar com os policiais. Este último revelou que usou o veículo por cinco anos até vende-lo para o amigo. "Comprei, transferi para o meu nome no Detran. A documenta√ß√£o estava toda correta. As pessoas que me venderam também estar√£o aqui para prestar depoimento e explicar a situa√ß√£o para ver se a Polícia encontra quem fez esta malandragem", disse em entrevista a TV Band Paran√°.

Diante da fala dos envolvidos, o superintendente da DFRV afirmou que eles foram vítimas de uma situa√ß√£o grave. "Em tese, a Polícia entende que eles s√£o terceiros neste caso de adultera√ß√£o e recepta√ß√£o, mas de boa fé. A princípio eles foram ouvidos e liberados. Portanto, por conta da história que eles contaram para nós, é possível afirmar que eles foram enganados também", pontuou Schmidt à Banda B.

Investiga√ß√Ķes

Agora, o objetivo da Polícia Civil é encontrar a(s) pessoa(s) que iniciaram este crime. No entanto, Schmidt reconheceu que n√£o ser√° algo f√°cil. "Vamos ir para tr√°s e tentaremos chegar no primeiro envolvido neste caso, que seria o respons√°vel. Mas, esta situa√ß√£o é muito complexa, porque um comprou de outro, e assim, este processo seguiu ao longo destes anos", concluiu.

Fonte: Banda B

Coment√°rios

Happy Kids
Tapiocaria Silva