Banner Lives

São Paulo e Bragantino empatam em 1 a 1 em jogo com dois pênaltis perdidos

Os três pontos eram mais que necessários para São Paulo e Bragantino nesta quarta quarta-feira, 9, no Morumbi, em jogo válido pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. [...]

Por Juka Martins em 09/09/2020 às 22:45:21

Os três pontos eram mais que necessários para São Paulo e Bragantino nesta quarta quarta-feira, 9, no Morumbi, em jogo válido pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. Caso vencesse, o Tricolor poderia dormir na liderança. Já o Braga, que tenta se livrar da zona de rebaixamento, poderia ultrapassar o Grêmio e colaria na zona intermediária da tabela. O resultado de 1 a 1 não traduziu o que foi um dos jogos mais malucos do torneio até então.

Depois de sair atrás no placar, mesmo jogando melhor na primeira etapa, o São Paulo buscou o empate, e viu o adversário errar duas penalidades – uma marcada após um toque de braço de Luciano, e outra em falta de Léo Pelé dentro da área. Com o empate, o Tricolor de Fernando Diniz chegou aos 17 pontos, mesmo número do líder Internacional, que joga nesta quinta-feira, 10, contra o Ceará, em casa. O Bragantino soma sete, e ocupa a 18ª posição.

Leia também

Ney Franco assume o Cruzeiro e promete levar o clube de volta à Série A

Corinthians paga 3 meses de salários atrasados e agradece aos jogadores 'pela paciência'

Vampeta abre o jogo: 'Robinho me disse que está só esperando liberação para acertar com o Santos'

O JOGO

A bola só rolou no Morumbi após o protestos dos jogadores sobre a violência ocorrida no último fim de semana em Santa Catarina, quando torcedores do Figueirense invadiram o Orlando Scarpelli durante um treino da equipe. Em campo, o São Paulo começou ameaçando o time de Bragança, e deu o primeiro susto aos 4 minutos, com o recém-promovido a titular Brenner. Depois de um cruzamento de Sara, ele cabeceou por cima do goleiro Cleiton, e Léo Realpe tirou em cima da linha.

A resposta veio no lance seguinte, com Ytalo, que bateu da direita, com força, para Volpi espalmar no susto. Depois da investida, o Bragantino mostrou dificuldades para encaixar seu jogo, enquanto o São Paulo tentava inaugurar o marcador, agredindo com mais perigo. O time teve duas boas chances que foram anuladas por impedimento – a primeira, em uma jogada de Vitor Bueno que parou na trave, e a segunda, no gol de Reinaldo, anulado pelo bandeira porque a bola desviou em Brenner, adiantado.

O controle da partida continuou com o Tricolor, e o Bragantino se fechou cada vez mais. No intervalo, Barbieri tirou Matheus Jesus e mandou o volante Raul para o jogo, para reforçar o meio de campo. Fernando Diniz também não parecia satisfeito, e em uma tacada só colocou Paulinho Boia e Hernanes, no lugar de Vitor Bueno e Gabriel Sara, os mais apagados do São Paulo na partida.

O São Paulo subiu dos vestiários disposto a pressionar, mas esbarrou no problema apresentado em outras partidas: muito toque de bola e pouca efetividade. O Bragantino aproveitou quando pode: aos oito minutos, Arthur invadiu a área com muita qualidade e tocou para trás, Raul recebeu e finalizou de frente. A jogada contou com um desvio na zaga para enganar o goleiro Tiago Volpi.

O time de Barbieri poderia ter decidido em um lance que precisou de análise do VAR. Em cobrança de falta do Bragantino, Luciano desviou para fora, e o árbitro de vídeo recomendou a revisão por um possível toque no braço. O juiz marcou o pênalti, mas Claudinho desperdiçou a chance de ampliar o placar. O lance rendeu uma bronca de Diniz em Luciano.

O São Paulo encontrou o empate em uma falha do goleiro Cleiton. O jogador saiu muito mal na bola, e Helinho, que substituiu Brenner, tocou. Livre, Luciano só teve o trabalho de empurrar para dentro do gol e deixar tudo igual no Morumbi. O gol não assustou o Braga. Logo depois, Artur bateu uma falta com muito perigo no travessão, mostrando que o jogo seguiria indefinido até o apito final.

Aos 42 minutos, Luciano deixou Paulinho Boia na cara do gol, mas Cleiton fez a defesa enquanto o bandeira já marcava impedimento. O jogo do inacreditável reservava mais emoções para os minutos finais. Aos 46, o zagueiro Léo derrubou Aderlan com um carrinho dentro da área e o juiz marcou pênalti. Na cobrança, Artur, um dos melhores em campo, bateu na trave.

Para o Tricolor de Hernanes, que completou 300 jogos com a camisa da equipe, o ponto ficou de bom tamanho. Na próxima rodada, o São Paulo enfrenta o Santos na Vila Belmiro, às 19h, no sábado. O Bragantino vai à Belo Horizonte para a partida contra o Atlético-MG, às 16h, no domingo.

SÃO PAULO 1 X 1 BRAGANTINO

SÃO PAULO – Volpi; Juanfran, Diego Costa, Léo e Reinaldo; Tchê Tchê, Gabriel Sara (Hernanes) e Igor Gomes (Helinho); Vitor Bueno (Paulinho Boia), Brenner (Gonzalo Carneiro) e Luciano.

BRAGANTINO – Cleiton; Aderlan, Léo Ortiz, Léo Realpe (Ligger) e Edimar; Ryller, Matheus Jesus (Raul) e Claudinho; Artur, Bruno Tubarão (Lucas Evangelista) e Ytalo (Alerrandro).

GOLS – Raul (8/2ºT) e Luciano (33/2ºT).

CARTÕES AMARELOS – Luciano (20/2ºT), Lucas Perri (27/2ºT) e Léo (46/2ºT), no São Paulo; Edimar (10/2ºT) e Ryller (28/2ºT), no Bragantino.

ÁRBITRO – Savio Pereira Sampaio

LOCAL – Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Fonte: JP

Comentários

Happy Kids
Tapiocaria Silva