Home / Destaque / Exame de DNA comprova que corpo encontrado em Bayeux é de Vivianny Crisley

Exame de DNA comprova que corpo encontrado em Bayeux é de Vivianny Crisley

download

Peritos oficiais criminais do Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC) entregaram, na tarde desta segunda-feira (14), ao delegado de Crimes Contra Pessoa (Homicídios) da Capital, Reinaldo Nóbrega, o resultado do exame de DNA feito em um corpo encontrado no dia 7 de novembro em um matagal no bairro Mario Andreazza, na cidade de Bayeux, região metropolitana de João Pessoa. O exame revela que o corpo é mesmo da vendedora Vivianny Crisley.

Para a realização do teste foi coletado o material genético da mãe de Vivianny Crisley, que desapareceu no dia 20 de outubro, depois de sair de uma casa de shows no bairro dos Bancários, na Zona Sul de João Pessoa. Do corpo os peritos do laboratório de DNA coletaram resto de pele encontrado nos pés que foram conservados pelas sandálias, já que a vítima foi queimada. O cruzamento do material comprovou que o corpo é de Vivianny.

“O material foi coletado do cadáver no mesmo dia que chegou ao IPC e entregue no laboratório de DNA do órgão. A mãe de Vivianny também coletou o material genético no mesmo dia, o que facilitou o trabalho dos peritos oficiais criminais, que não precisaram fazer a coleta de DNA óssea, o qual demora em média 30 dias para ser concluída. O exame da pele do corpo comprovou em menos de sete dias que se tratava de Vivianny. Agora vamos aguardar a conclusão dos laudos cadavérico e do local de crime”, disse a superintendente da 1ª região do IPC, Gabriella Nóbrega.

O resultado do laudo já foi comunicado à família de Vivianny pelo delegado da Homicídios, Reinaldo Nóbrega, responsável pelas investigações. Todos os envolvidos no caso já foram identificados. Uma pessoa foi presa e duas estão sendo procuradas pela polícia.

Entenda o caso – A vendedora Vivianny Crisley, de 29 anos, desapareceu na noite do dia 20 de outubro depois de sair de um bar na Zona Sul da Capital. As imagens do circuito de câmeras de segurança mostraram que Vivianny saiu do estabelecimento acompanhada de um grupo de pessoas e que depois disso não teria sido mais vista pela família. As investigações sobre este caso começaram no dia seguinte do desaparecimento depois do registro na Delegacia de Homicídios.

No início da tarde do dia 7 de novembro, um corpo foi encontrado queimado no bairro Mario Andreazza, no município de Bayeux. No local também foi encontrada uma sandália e um cartão de crédito em nome de Vivianny Crisley. A família confirmou que os objetos eram dela e o laudo divulgado nesta segunda-feira comprovou a suspeita da polícia de que o corpo era o de Vivianny.

 

 

Sobre Cristiano Ricelli

Cristiano Ricelli

Veja Também

hqdefault

ASSISTA: Sobrevivente do voo da Chapecoense tem alta e grava vídeo de agradecimento

O comissário de bordo Erwin Tumiri, que sobreviveu à queda do avião que levava o ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *