Home / Política / Raimundo Lira desmente polêmicas com Cássio Cunha Lima e reforça aliança

Raimundo Lira desmente polêmicas com Cássio Cunha Lima e reforça aliança

“Foi apenas um desencontro. Cássio estava com o problema de labirintite, mas onde eu estava ele deixou Pedro para representa-lo”, justificou Lira (Foto: Reprodução)

Neste final de semana os senadores e candidatos a reeleição Cássio Cunha Lima (PSDB) e Raimundo Lira (PSD), que participam da mesma chapa, se desencontraram em diversos eventos, seguindo, no interior da Paraíba, em agendas de pré-eleição diversas.

“Foi apenas um desencontro. Cássio estava com o problema de labirintite, mas onde eu estava ele deixou Pedro para representa-lo”, justificou Lira.

Ele ainda explicou que parte do distanciamento entre os candidatos é parte da estratégia, para poderem estar presentes no máximo de cidades possível.

“Quanto mais espalhados nós estivermos, amais efetivos nós seremos, e sempre buscamos representar uns aos outros, por onde passamos”, explicou o senador.

Chapa caixão: O senador ainda destacou que apesar de estarem juntos na chapa, os dois senadores não querem forçar o eleitor a fazer o “voto casado”.

“Não existe chapa caixão. Eu apresento minhas propostas e Cássio apresenta as dele. Pedir isso seria um desrespeito ao eleitor, achar que o eleitor não tem inteligência. Na hora que vamos buscar a opinião pública, que vai saber discernir as propostas de um e de outro”, destacou o pré-candidato.

Disputa com Cássio: Raimundo Lira tem baseado sua campanha em ser o “candidato ficha limpa”. Nos bastidores, alguns aliados de Cássio Cunha Lima estariam se incomodando com esse discurso que poderia ser algum tipo de “provocação” pelos processos pelos quais o tucano responderia na justiça. Lira negou.

“O senador já foi governador do estado duas vezes.  Tem um recall político fantástico. Ele tem as vantagens dele. Eu tenho as minhas. Cada um tem um grupo de características para oferecer. Queria que todos nós tivéssemos todos os pontos positivos, mas não temos”, disse.

Outra polêmica envolvendo os senadores é o fato de que o presidente do PSD, partido de Raimundo Lira, é o deputado federal Rômulo Gouveia, que sempre foi aliado de Cássio Cunha Lima e que, por conta desta aliança antiga, teria dificuldade para pedir votos para Lira.

“Mas agora ele é lirista. Está alinhado à nossa candidatura. Ele mesmo já defendeu isso em outras ocasiões, e eu não tenho porque duvidar disso, pela honradez e pelo caráter dele”, concluiu.

 

clickpb

Sobre Cristiano Ricelli

Cristiano Ricelli

Veja Também

No evento do PV, Cássio Cunha Lima chancela Lucélio Cartaxo como pré-candidato da oposição

Durante evento que marca posse do novo Diretório Estadual do Partido Verde (PV), na manhã ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *