Home / Policia / Polícia prende estudante suspeito de participação na chacina de família paraibana na Espanha

Polícia prende estudante suspeito de participação na chacina de família paraibana na Espanha

84c3efde-ee93-4404-a838-3bdbf0700316

A Polícia Civil da Paraíba, por meio de um trabalho realizado pela Delegacia de Crimes contra a Pessoa (Homicídios) da Capital, prendeu, na manhã desta sexta-feira (28), Marvin Henriques Correia, de 18 anos. Ele é suspeito de ser partícipe na chacina da família paraibana que morava na Espanha e que foi executada pelo sobrinho do casal, François Patrick Gouveia.

De acordo com o delegado Reinaldo Nóbrega, o estudante foi apontado como ajudante de Patrick Gouveia, autor dos assassinatos. “Quando o autor das mortes se entregou à polícia espanhola, isso exauriu o trabalho da Polícia e da Justiça Brasileira. Quando os autos chegaram às mãos das autoridades espanholas, eles encontraram indícios de que Patrick manteve comunicação durante o crime com o Marvin por meio de um aplicativo de celular. O que fica claro é que o estudante daqui de João Pessoa incentivava, dava dicas, orientava  Patrick a concluir o crime. É tanto que, após matar os tios e os primos e esquartejar os corpos, Patrick Gouveia fez fotos dos corpos, tirou ‘selfies’ e mandou para o amigo de João Pessoa, que foi preso hoje”, disse a autoridade policial.

O superintendente da Polícia Civil de João Pessoa e Região Metropolitana, Marcos Paulo Vilela, comentou que os suspeitos mantiveram um contato em tempo real por meio do aplicativo Whatsapp. “Os dois se comunicavam o tempo todo. O Marvin sempre soube de tudo que aconteceu lá na Espanha, foi completamente conivente, foi partícipe desse crime tão chocante”, revelou o superintendente.

Ainda segundo o delegado Reinaldo Nóbrega, em depoimento e na conversa mantida entre os dois presos, ambos se mostravam extremamente frios apesar da crueldade do caso. E que no depoimento dado à Polícia Civil, Marvin Henriques Correia chegou a comentar que não procurou a polícia por medo de Patrick Gouveia. “Ele chegou a dizer que tinha medo de Patrick e que por isso não procurou a polícia para denunciar o crime. Mas durante a conversa dos dois, a gente percebe que há uma intimidade e uma frieza que não indicam isso. Além disso, havia o receio de que Marvin Henriques Correia viajasse para a Espanha, para fugir de qualquer tipo de implicação criminal no Brasil. A prisão do estudante foi feita a partir de uma pedido do Ministério Público da Paraíba. Os mandados de prisão e de busca e apreensão contra Marvin Henriques foram expedidos na noite da quinta-feira (27). O estudante de 18 anos foi preso quando estava saindo para ir à escola, na residência dele, no bairro do Jardim Oceania”, revelou.

Além da prisão, foi cumprido um mandado de busca e apreensão para resgatar o celular de Marvin e ainda a CPU do computador do estudante. Todo o material apreendido foi encaminhado para a perícia e os laudos farão parte do processo tanto do homicídio quanto da participação efetiva de Marvin no crime. Ele ficará na carceragem da Central de Polícia de João Pessoa até ser encaminhado para audiência de custódia, na próxima segunda-feira (31).

Sobre Cristiano Ricelli

Cristiano Ricelli

Veja Também

41eeb4f888524123c6778ab280392e49_e

BALANÇO DAS OCORRÊNCIAS POLICIAIS DA 7ª CIPM (SOLÂNEA) DO FIM DE SEMANA

SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DA DEFESA SOCIAL POLÍCIA MILITAR 7ª COMPANHIA INDEPENDENTE ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *