Home / Geral / Polícia descarta contaminação de lote de suco ingerido por criança de Lagoa Seca

Polícia descarta contaminação de lote de suco ingerido por criança de Lagoa Seca

pcivil_400x400

A Polícia Civil da Paraíba, por meio de um trabalho investigativo realizado em conjunto pela 10ª Delegacia Seccional e o Instituto de Polícia Científica (IPC), com sede em Campina Grande, confirmou o envenenamento do suco ingerido por uma criança de sete anos, no município de Lagoa Seca, no último dia 19 de outubro.  Contudo, após as investigações iniciais ficou descartada a hipótese de que o lote do qual o suco pertencia estaria envenenado.

De acordo com o delegado da seccional, Iasley Almeida, o trabalho policial está dividido em três frentes: a contaminação no produto (lote); contaminação ambiental (durante o armazenamento) e por último uma contaminação criminosa. “Quando iniciamos com as investigações em conjunto com a perícia, recolhemos com a ajuda da vigilância sanitária várias caixinhas que faziam parte do mesmo lote do suco ingerido pela criança e nada foi encontrado. O que descarta a primeira linha de investigação: a contaminação no produto (no lote). Ainda falta comprovar as outras duas frentes, para saber exatamente como a criança foi envenenada”, disse a autoridade policial.

A perita responsável pelo caso, Raquel Azevedo, disse que foram confrontadas várias amostras do suco para se chegar a esse resultado. “Nós analisamos a caixinha aberta pela criança, outras caixinhas fechadas que estavam na casa da família e ainda recolhemos diversas caixas do mesmo lote em supermercados de Campina Grande e só foi encontrado veneno no suco que tinha sido consumido pelo menino, o que indica um caso isolado. O veneno presente era um pesticida, de nome carbofuran”, afirmou Raquel.

O caso tem mais 30 dias para ser encerrado e novas investigações ainda vão acontecer. “Vamos agora partir para a análise dos locais de armazenamento e levantar questões referentes a contaminação criminosa”, revelou Iasley Almeida.

Entenda o caso – No último dia 19 de outubro, um menino de sete anos durante o lanche na escola ingeriu um suco de caixinha e sentiu-se mal. Ele foi socorrido para o Hospital de Lagoa Seca e em seguida foi encaminhado para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, onde foi constatado envenenamento. A criança recebeu alta neste fim de semana, dia 30 de outubro.

Sobre Cristiano Ricelli

Cristiano Ricelli

Veja Também

João Pessoa sedia Encontro Nacional da Rede de Gestores de Políticas Públicas de Economia Solidária

Quarenta e três gestores de Economia Solidária de diversas regiões do país estão reunidos em ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *