Home / Destaque / PMDB emite nota sobre hostilidade contra José Maranhão em Araruna

PMDB emite nota sobre hostilidade contra José Maranhão em Araruna

josé-maranhão-pmdb

Essa sexta feira (30) foi marcada pela violência em Araruna. De acordo com informações, a prefeita Wilma Maranhão, irmã do senador José Maranhão teve seu carro depredado e o próprio senador não pôde pousar no aeroporto da cidade, porque a pista de pouso estava obstruída por veículos.
Maranhão teria ido à cidade para fazer algumas visitas e foi surpreendido pelo bloqueio da pista. As informações também dão conta de que o carro de um candidato a prefeito do PMDB teve os quatros pneus cortados.

O partido se pronunciou em nota. Confira:

O PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro), partido que sempre se pautou pelas liberdades democráticas, vem externar seu mais vivo repúdio às covardes agressões desfechadas contra o senador José Maranhão e demais lideranças do partido, nas últimas horas, em Araruna, estabelecendo um clima de terrorismo que em nada se coaduna com o espírito de equilíbrio e maturidade que deve pautar o processo eleitoral.

Ao mesmo tempo em que lamenta o clima de violência crescente no Estado, o PMDB conclama as autoridades constituídas para que exerçam seu papel institucional no sentido de manter a ordem e assegurar as liberdades individuais a todos os cidadãos, e oferecer segurança para que todos possam desempenhar seu papel constitucional na democracia que pressupõe eleições livres e sem pressões de qualquer ordem.

Por fim, o PMDB se solidariza com o senador José Maranhão e demais integrantes do partido vítimas da brutalidade da parte de quem ainda não compreendeu que a mais bela lição da democracia é a convivência dos contrários. É na convivência dos contrários que se constrói uma nação livre e plural.

João Pessoa, 01 de outubro de 2016.

PMDB – O Partido do Brasil!

Fonte: Assessoria

Sobre Cristiano Ricelli

Cristiano Ricelli

Veja Também

IMG_1284-e1493082553798

Polícia prende suspeito de matar agente de trânsito em blitz da ‘Lei Seca’ na PB

Rodolpho Carlos foi preso cerca de 90 dias depois do caso Foi preso nesta segunda-feira ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *