Home / Notícias / Plano de Contingência para combater a Dengue e o Zika vírus é aprovado em Santa Rita

Plano de Contingência para combater a Dengue e o Zika vírus é aprovado em Santa Rita

905600_1650852271831298_836926933271605518_o

Com o objetivo de combater os processos epidêmicos provocados pelo mosquito Aedes Aegypti, o Conselho Municipal de Saúde de Santa Rita aprovou, na última quinta-feira (14), o Plano Municipal de Contingência para combater a Dengue e o Zika Vírus. O Plano, elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde, tem como principais metas a prevenção e o controle do mosquito, assistência e vigilância epidemiológicas.

11214174_1637667956483063_7345469827580989099_n

Entre as principais estratégias para controlar o aumento dos casos de Dengue e de Zika Vírus no município, diversas atividades serão realizadas para reduzir os focos de transmissão das doenças. Além disso, serão promovidas ações com os agentes comunitários e os agentes de vigilância em saúde ambiental, e o trabalho de conscientização da população. As ações pontuadas no Plano de Contingência serão colocadas em prática durante todo o ano de 2016.

12316447_1637668039816388_5688167759202278808_n

Segundo Julia Vaz, secretária adjunta de Saúde e especialista em epidemiologia, em 2015 foram notificados, em Santa Rita, 1730 casos de dengue, tendo maior incidência entre os meses de abril a julho. No município, oito mulheres grávidas também foram diagnosticadas com o Zika Vírus. A Zika tem desencadeado o surto de microcefalia em gestantes, fazendo com que o bebê nasça com o crânio do tamanho menor do que o normal. “A Secretaria de Saúde de Santa Rita quer ter um monitoramento diário dessas epidemias em toda a região. Também se pretende implantar uma Ouvidoria para que a população informar onde há focos do mosquito”.

Devido ao aumento nos casos de Dengue e do Zika Vírus registrados no último ano, a Secretaria Municipal Saúde, com o apoio do Exército, vem intensificando as ações para eliminar o Aedes Aegypti. Na última semana, mais de 30 agentes de saúde e 20 soldados visitaram casas e fiscalizaram os locais propícios a proliferação do mosquito. A Secretaria realizou ainda uma oficina com os agentes comunitários de saúde para que eles possam fazer um trabalho de conscientização e de prevenção com a população, e de combate às larvas do agente transmissor das doenças.

folhadobrejo com Assessoria de Imprensa

Sobre Cristiano Ricelli

Cristiano Ricelli

Veja Também

O café faz bem ou mal para a saúde?

O café proporciona benefícios ao bebermos de 3 a 4 xícaras por dia Quando se ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *