Home / Destaque / Parar de fumar pode render mais de R$ 52 mil ao ex-viciado em 10 anos

Parar de fumar pode render mais de R$ 52 mil ao ex-viciado em 10 anos

Divulgação/USP Imagens

Deixar vício faria bem à saúde e ao bolso, diz especialista

Cigarro faz mal à saúde e todo mundo sabe disso. O argumento, porém, não costuma ser suficiente para que uma pessoa largue o vício. Nesta segunda-feira (29), é celebrado no Brasil o Dia de Combate ao Fumo e, diante da recessão financeira que o país atravessa, o bem que abandonar o cigarro pode trazer para as finanças do fumante pode funcionar como um incentivo a mais no processo de desintoxicação. De acordo com especialistas, deixar o vício e poupar o dinheiro gasto com cigarros pode render mais de R$ 52 mil em dez anos.

“A pessoa que para de fumar terá, além de saúde, o benefício econômico com a redução dos gastos com o produto e com tratamentos de possíveis doenças. A conta é simples: considerando que um maço de cigarros custe R$ 5 – e a maioria das marcas cobra mais caro – uma pessoa que consome dois maços por dia pouparia R$ 300 por mês”, explica o educador financeiro e presidente da Associação Brasileira de Educação Financeira (Abefin), Reinaldo Domingos.

“Por ano o valor vai para R$ 3.600, e isso sem contar os ganhos com investimentos. Mas, se esse dinheiro for investido por dez anos em uma aplicação com rendimento de 0,6% mensais e sem considerar a inflação, ao fim do período o ex-fumante terá de R$ 52.500 e em trinta anos serão mais de R$ 380 mil”, completa Domingos.

O educador financeiro defende ainda que fumar causa impacto financeiro negativo não somente para o viciado, mas também para governos que investem em políticas públicas e tratamentos contra o tabagismo. Aposentadoria precoce e morte de cidadãos em idade produtiva são outros problemas citados pelo especialista.

“O tabagismo gera uma perda mundial de centenas de bilhões de dólares por ano, sendo que a metade dela ocorre nos países em desenvolvimento. Esse valor é o resultado da soma de vários fatores, como o tratamento das doenças relacionadas ao tabaco, mortes de cidadãos em idade produtiva, maior índice de aposentadorias precoces, aumento no índice de falta ao trabalho e menor rendimento produtivo”, ressalta Reinaldo Domingos.

Segundo o Ministério da Saúde, as doenças causadas pelo tabagismo acarretam aproximadamente 200 mil mortes por ano no Brasil. O tabaco também é um fator importante no desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis como câncer e problemas pulmonares e cardiovasculares.

 

portalcorreio

Sobre Cristiano Ricelli

Cristiano Ricelli

Veja Também

hqdefault

ASSISTA: Sobrevivente do voo da Chapecoense tem alta e grava vídeo de agradecimento

O comissário de bordo Erwin Tumiri, que sobreviveu à queda do avião que levava o ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *