Home / Notícias / Ex-presidente da Câmara de Pilões desmente envolvimento com tráfico

Ex-presidente da Câmara de Pilões desmente envolvimento com tráfico

1B16JY-1

O ex-presidente da Câmara Municipal de Pilões e atual presidente da Associação de Trabalhadores Rurais do Município, Ariosmar Cândido da Cruz, emitiu uma nota neste domingo, 17, desmentindo qualquer envolvimento com tráfico de armas e de drogas, motivo pelo qual foi abordado pela Polícia na última sexta-feira, pela Operação Avalanche.

Segundo Ariosmar, o autor da notícia publicada teria agido por “covardia”, já que ele estaria bem posicionado na disputa das próximas eleições no município de Pilões. “A cidade de Piloes conhece a minha história de luta em defesa de melhores condições de vida do seu povo, através de meu trabalho enquanto vereador 2004/2008, um dos fundadores do PT, e da associação comunitária do sítio titara, além da minha postura quando fui candidato a vice prefeito”, diz, em trecho da nota.

Em poder de Ariosmar, a polícia teria encontrado um rifle semiautomático calibre 22 e cerca de oito munições. Ele explica que possui a arma, que foi dada pelo seu pai, para defesa e segurança de sua família.

De acordo com o delegado regional Walber Virgulino, a operação continua e outras duas pessoas foram presas. Uma estava com uma motocicleta roubada e outra, plantava maconha em casa. “Recebemos denúncias anônimas que levaram a essas prisões, mas devem acontecer outras”, resumiu o delegado. Ao todo, foram cumpridos 18 mandados de busca e apreensão com a participação de cerca de 150 policiais.

Veja, a seguir, a nota enviada por Ariosmar:

“NOTA DE REPÚDIO

Venho por meio desta repudiar a armação pela qual fui vítima está semana, quando de forma covarde e intencional me acusaram de ser traficante de armas e de drogas, fazendo com com que a polícia invadisse a minha casa. Já que estou bem posicionado para disputa da próximas eleições.

O fato de ter um rifle em casa, que me foi passado por meu pai para defesa e da segurança da nossa família, já que e hábito na zona rural, onde a falta de segurança de nós e da população é precária, e, haver uma quantidade de maconha, que não era minha, e sim, de uma pessoa que tem o vício na família, fui tratado como um bandido por parte da imprensa sensacionalista do nosso estado.

Quero aqui, reafirmar o meu compromisso e a minha história, pautada na defeza dos direitos humanos, dos trabalhadores e dos menos favorecidos. Filho de agricultor, comecei a minha luta em defesa dos mais humildes desde pequeno, através dos movimentos religiosos e sociais, quando fiz catequese na época, já em 1983 o curso de direitos humanos, ministrado pela OAB, em 1996, e entrei para universidade para cursar administração, pela UNITIS universidade do Tocantins, em 1998.

A cidade de Piloes conhece a minha história de luta em defesa de melhores condições de vida do seu povo, através de meu trabalho enquanto vereador 2004/2008, um dos fundadores do PT, e da associação comunitária do sítio titara, além da minha postura quando fui candidato a vice prefeito.

Não vou desistir, não vou esmorecer diante das perseguições de meus opositores, que só sabem fazer política para o mal e invejosa. Como liderança reconhecida na minha cidade, que sou, continuarei na luta pelos mais humildes e necessitados  e em defeza da minha verdade.

Ariosmar Cândido da cruz”

Sobre Cristiano Ricelli

Cristiano Ricelli

Veja Também

Feirante é baleado na cabeça após tentar fugir de assalto, em João Pessoa

Um feirante foi baleado na cabeça, na noite desta segunda-feira (20), após tentar fugir de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *