Home / Esportes / Estadual: Vasco sai na frente na semi, e ala para no hospital após cotovelada

Estadual: Vasco sai na frente na semi, e ala para no hospital após cotovelada

O Vasco bateu o Macaé por 74 a 58 (34 a 23) nesta segunda-feira em São Januário, na Zona Norte, na primeira partida da série melhor de três da semifinal do Estadual de basquete do Rio de Janeiro. Ainda sem poder contar com o pivô Gaúcho, que se recupera de lesão no músculo reto femoral e chegou a participar de parte do aquecimento para o confronto, o Gigante da Colina teve algumas dificuldades para bater o time macaense, apesar de ter levado apenas seis pontos no primeiro quarto, mas saiu vitorioso.

O destaque negativo ficou por conta de um lance envolvendo Rafael, do Macaé, e Hélio, do Vasco. O ala macaense precisou sair de maca da quadra e foi direto para a ambulância. Do local, partiu para o Hospital Souza Aguiar, onde passará por uma ressonância magnética. De acordo com o auxiliar do Macaé, Pablo Costa, o jogador levou uma cotovelada do veterano do Cruz-Maltino. Hélio ficou tão preocupado com o rival que pediu o telefone de Rafael para saber de seu estado quando possível e se desculpar pelo incidente em quadra.

Vasco celebra vitória sobre o Macaé (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)
Vasco celebra vitória sobre o Macaé (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Com um público menor em relação ao que lotou o Tijuca Tênis Clube na última sexta-feira na derrota para o Flamengo, porém tão empolgado quanto, o atual campeão da Liga Ouro teve como principais jogadores o ala Márcio Dornelles, que marcou 14 pontos, e o pivô Drudi, que anotou 13 pontos. Pitico, do Macaé, foi o cestinha do duelo com 16 pontos.

As duas equipes voltam a se enfrentar nesta quarta-feira, dessa vez em Macaé, às 19h15 (de Brasília). Em caso de vitória do Vasco, o time do treinador Christiano Pereira vai à final, e a terceira partida, marcada inicialmente para sexta-feira na casa do Cruz-Maltino, não será necessária.

Ala Rafael, do Macaé, fica caído e preocupa companheiros e rivais (Foto: Matheus Palmieri)
Ala Rafael, do Macaé, fica caído e preocupa companheiros e rivais (Foto: Matheus Palmieri)

O JOGO

A partida começou com amplo domínio do Vasco. O time da casa fez 8 a 0, com um pouco mais de dois minutos, o que levou o Macaé a parar o jogo com um pedido de tempo. O time azul marcou seus dois primeiros pontos, mas o chute de três e uma roubada de bola de Murilo deram sequência ao bom momento do Cruz-Maltino no jogo. Errando muito, os visitantes não conseguiam transformar a posse da bola em pontos. A irritação do treinador do Macaé era tamanha, que uma falta anti-desportiva foi marcada. Na quadra, o pivô Fiorotto aparecia como grande nome do quarto com oito pontos. O final da primeira parcial ficou em 21 a 6 para os donos da casa.

Hélio domina a bola pelo Vasco contra o Macaé (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)
Hélio domina a bola pelo Vasco contra o Macaé (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Mesmo com o Macaé buscando acelerar as jogadas na volta do intervalo, a consistência defensiva vascaína era superior. Na frente, os reservas Márcio e Drudi resolviam para o Vasco. Um novo tempo foi pedido após o Cruz-Maltino fazer 28 a 8. Ainda assim, a equipe de azul voltava a cometer erros bobos, como andadas com a bola, em duas oportunidades. Mas duas cestas de três, em sequência, levaram o comandante vascaíno a parar a partida pela primeira vez, mesmo com 16 pontos de vantagem. Sem conseguir ampliar o placar, o Vasco cedia faltas ao adversário seguidamente. Após uma boa jogada individual, Pitico acertou um chute de dois, sofreu falta e converteu o lance livre. Nezinho, Hélio e Fiorotto retornaram à quadra, mas não tiveram muito tempo. No final, 34 a 23 Vasco.

Técnico do Vasco em jogo contra o Macaé em São Januário (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)
Técnico do Vasco em jogo contra o Macaé em São Januário (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)
Voltando ao segundo tempo com os quintetos titulares, as duas equipes começaram em ritmos diferentes. Enquanto que o Macaé converteu chutes de dois e sofreu faltas, o Vasco errava passes nas construções ofensivas. Com pouco mais de dois minutos de quarto, a diferença que era de 11 pontos caiu para cinco. Bastou um toco de Jackson, uma bola de três de Márcio e uma cesta de dois, seguida de falta, para a torcida voltar a cantar alto no ginásio. Na segunda metade da terceira parcial, as duas equipes pontuaram menos, e os rebotes, em sua maioria, eram defensivos. O terceiro quarto terminou 51 a 40 para o mandante.
Nezinho é marcado de perto em São Januário contra o Macaé (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)
Nezinho é marcado de perto em São Januário contra o Macaé (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

A última parcial começou com os primeiros dois pontos de Hélio na partida, e um chute certeiro de três do argentino Damian Palácios. Após uma boa atuação na derrota contra o Flamengo, Drudi voltou a ser decisivo e acertou uma de três para o Gigante da Colina. Sem se abater, o Macaé, na jogada seguinte, anotou mais dois pontos e sofreu uma falta na sequência. Palácios voltou a aparecer com os chutes de três, e o Vasco abriu 15 de diferença.

Nos últimos cinco minutos de quadra, o time da casa colocou seus titulares, e Nezinho anotou seus três primeiros pontos no duelo. O momento de maior apreensão da partida, no entanto, foi quando o ala Rafael, do Macaé, teve que ser retirado de quadra na maca, após se sentir mal. O Vasco continuou se impondo dentro de casa, e voltou a abrir 25 pontos, com um chute de Márcio. No final, vitória vascaína por 74 a 58.

ESCALAÇÕES

Vasco da Gama: Nezinho, Hélio, David Jackson, Fiorotto e Murilo. Banco: Márcio, Marcellus, Wagner, Drudi, Palacios, Ricardinho e Bruninho. Técnico: Christiano Pereira.

Macaé: Pitico, Lucas, Rafael, Pezão e Adyb. Banco: Cícero, Matheuzinho, Erick, Thiaguinho, Mateus, Carlinhos, e Schneider. Técnico: Leonardo Costa.

*Estagiário, sob supervisão de Gabriel Fricke

G1

Sobre Cristiano Ricelli

Cristiano Ricelli

Veja Também

McGregor está fora do UFC 219 após confusão no Bellator, relata dirigente

Asituação de Conor McGregor no UFC ficou complicada depois do que o lutador fez no último ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *