Home / Destaque / Benefícios do “Bolsa Empresário” são poupados do contingenciamento

Benefícios do “Bolsa Empresário” são poupados do contingenciamento

1026995-df_22062016-dsc_1252-300x199

Se por um lado o governo do presidente Michel Temer se esforça para mobilizar sua base para o segundo turno de votação da PEC 241, que limita os gastos públicos da União por 20 anos, por outro, o tom do contingenciamento fica mais suave para os empresários. Análise feita pelo jornal Folha de S.Paulo constatou que os programas que oferecem subsídios financeiros e desonerações tributárias sofreram pouco impacto nas medidas econômicas apresentadas pela equipe do novo governo.

A chamada “Bolsa Empresário” – nome informal para o conjunto de iniciativas que beneficiam a categoria – deverá custar R$ 224 bilhões aos cofres públicos no próximo ano (ou 3,4% do Produto Interno Bruto do país). A proposta de Orçamento para 2017 encaminhada pelo governo ao Congresso revela que as medidas de apoio à indústria devem consumir o equivalente aos gastos efetuados pela ex-presidente Dilma Rousseff, mais a correção pela inflação.

A gestão da petista era alvo de críticas por parte de opositores que consideravam desmedido o apoio bilionário ao setor produtivo, e apontavam essa opção política como uma das origens da crise econômica. Boa parte desses opositores compõem hoje a base de apoio de Michel Temer.

O custo dos principais programas que compõem o “Bolsa Empresário” equivale a mais de sete vezes o valor destinado ao Bolsa Família para o próximo ano (R$ 29,7 bilhões) e supera os investimentos previstos para saúde (R$ 94,9 bilhões) e educação (R$ 33,7 bilhões) – justamente as duas áreas que levantaram polêmica em função da PEC 241.

O secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, explica que a equipe do peemedebista optou pela cautela no exame dos benefícios tributários e demais incentivos voltados aos empresários. Segundo ele, o governo não quer romper contratos e teme agravar a recessão. “Temos uma pesada herança maldita, porque o volume de empréstimos subsidiados é muito grande e se estende pelos próximos anos”, afirma Mansueto.

Sobre Cristiano Ricelli

Cristiano Ricelli

Veja Também

IMG_1284-e1493082553798

Polícia prende suspeito de matar agente de trânsito em blitz da ‘Lei Seca’ na PB

Rodolpho Carlos foi preso cerca de 90 dias depois do caso Foi preso nesta segunda-feira ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *